Apresentação

O contexto contemporâneo apresenta um cenário complexo de necessidades sociais, no qual a extensão universitária poderá ter um espaço importante e estratégico no sentido de discussão e aprofundamento de diversas questões. Para as universidades se inserirem de forma qualificada e consistente nesse contexto, é preciso capacidade de mobilização e aprofundamento, os quais podem ser potencializados a partir de processos de formação docente e da gestão. 

Observa-se que a presença da extensão nas universidades sempre foi permeada por relações de poder em torno de que universidade ou de que formação queremos construir. Nessa direção, entendemos que a “curricularização” necessita ser discutida e problematizada, buscando compreendê-la num contexto mais amplo e mais complexo do que a simples inserção curricular, seja como uma disciplina, seja como um projeto ou programa. Ao contrário, sua inclusão dentro do formato curricular tradicional poderá ser (mais) um apêndice a satisfazer algumas das nossas ansiedades e/ou as exigências legais, correndo o risco de destruir a potência que a extensão, e um processo indissociável de formação, tem em si, pela sua dialogicidade, porosidade e capacidade de captar distintas realidades. 

Os participantes da III Jornada de Extensão do Mercosul (2014, Tandil, Argentina) destacaram, na sistematização final do evento, que a curricularização é a compreensão do currículo como um fenômeno que não pode ser distanciado das demandas da realidade. Por isso, não pode ser pensada de forma estática, hegemônica a todas as formações, tampouco como buscas paralelas. Deve transversalizar os currículos, com a singularidade de cada curso e de cada contexto histórico-social, buscando metodologias mais criativas e dinâmicas, que resultem, especialmente, em salas de aulas abertas e atrativas para os estudantes. 

Considerando a parceria já estabelecida com a Unicen  e sua trajetória de implementação de uma concepção de extensão transformadora, inclusiva e democrática, juntamente com outras universidades da América Latina, é que propomos um momento formativo de intercâmbio entre diferentes instituições de ensino superior do Mercosul. 

O Fórum de Extensão do Mercosul será um espaço para construirmos um aprofundamento e unidade maior entre as instituições envolvidas, fortalecendo a rede de intercâmbio, reflexão, estudos, iniciativas e práticas extensionistas, e que culminará com a IV Jornada de Extensão do Mercosul.